Caso das meninas nuas: Whatsapp e Instagram devem revelar o autor

Delegado geral James Guerra disse que já acionou esses sites para descobrir que vazou

Postada em: 20/03/2013 11h08m
Em entrevista nesta quarta-feira (20/03) ao programa Bom Dia Meio Norte, apresentado por Ieldyson Vasconcelos, da TV Meio Norte, o delegado geral James Guerra, disse que vai acionar os proprietários das redes sociais WhatsApp e Instagram para que revelem o autor do vazamento de fotos de adolescentes de Teresina nuas.

Desde o fim de semana passado se fala no vazamento destas fotos através destes sites. O que era uma brincadeira entre amigas, segundo informações extra-oficiais, tornou-se em escândalo.

Elas estariam fazendo parte de um grupo de amigos onde apenas elas viam essas fotos. No entanto uma delas teria se chateado com algo e espalhou algumas das fotos.

Pronto. Foi o suficiente para espalharem as fotos via essas redes sociais, bastante utilizada de uns tempos para cá principalmente entre os jovens. Essas meninas seriam de escolas tradicionais de Teresina.

O caso tornou-se público e pode já estar constrangendo as famílias dessas adolescentes. "Antes de tudo, o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) protege essas jovens. Não podem ter essas imagens expostas por quem quer que seja. É preciso que isso seja descoberto, quem vazou essas fotos, quem foi o autor. Nós já contactamos com os gerentes desses sites (WhatsApp e Instagram). Um é da California e o outro pertence ao Facebook. Junto à Delegacia Especializada em Crimes na Internet temos como identificar e isso vai ser feito", disse James Guerra.


ENTENDA O CASO

Desde a última segunda-feira (18/03) que circulam na internet fotos de garotas de 14 a 17 anos, de duas escolas renomadas de Teresina, onde aparecem seminuas e nuas. Uma conta falsa no Facebook foi criada para que as imagens fossem espalhadas. Esse é o principal assunto nas rodas de escolas e faculdades da cidade.

As informações são de que duas meninas, que faziam parte de um grupo, formado por outras garotas, no WhatsApp, que é um aplicativo de mensagens instantâneas para smartphones, teriam brigado e por esse motivo, liberado as imagens para as redes sociais.

Os pais de uma dessas meninas já tomou conhecimento do caso e espera o momento certo para acionar a polícia, já que o caso pode ser incluído como pedofilia e aí passaria a ser investigado pela Polícia Federal.

A presidenta Dilma sancionou ano passado uma lei que ficou conhecida como 'Lei Carolina Dieckmann', por conta do caso referente à atriz que teve 36 fotos suas, em poses nuas e seminuas, vazadas na internet e foi vítima de chantagem.

PEDOFILIA
  • Foto: Allisson Paixao
  • Fonte: 180 Graus
  • Postador: Edson Gilmar

Digite o codigo abaixo:

Recarregar imagem