Na Inglaterra, pais de menino decidem no "cara ou coroa" quem doaria rim para filho

Postada em: 27/02/2013 20h04m
Atualizado:   27/02/2013 20h29m
Ele nasceu com síndrome nefrótica congênita, ou seja, seus rins não eram capazes de filtrar líquidos adequadamente, e precisava urgentemente de um transplante. Seu rim esquerdo foi removido quando ele tinha apenas 9 meses, segundo reportagem do britânico Mail Online.

Tanto o pai Muntzair Younis, 28, quanto a mãe Kiran Younis, 25, queriam se submeter à operação para salvar a vida do filho, e concluíram que a única solução justa era jogar uma moeda e decidir no jogo de "cara ou coroa" quem doaria o rim para o filho.

"Disseram-nos, em um momento, que ele provavelmente morreria aos 18 meses de idade", disse Kiran.

O casal entrou em acordo que quem acertasse seria o doador. Muntzair ganhou após escolher "cara" e pai e filho foram submetidos a um transplante bem sucedido em dezembro de 2011.

Kiran afirma que, após tantos problemas, os dois estavam "igualmente desesperados" para salvar a vida do filho. "Mas achei que eu deveria fazer isso, pois fui eu quem o carregou por nove meses e o dei à luz", disse.

"Mas meu marido queria doar pois já havia desistido do trabalho em um restaurante para cuidar do nosso filho. Nós discutimos sobre isso e foi minha mãe quem disse para jogarmos uma moeda para decidir. Então, foi isso o que fizemos", conta Kiran.

"Eu nunca vou esquecer aquele dia", conta o pai, Muntzair Younis. "Estávamos do lado de fora do hospital Queen Elizabeth, em Birmingham, e os médicos haviam nos dado um prazo curto para decidir quem iria doar".

"Quando meu marido jogou a moeda para cima, foi como câmera lenta", relembra Kiran. "Para nós, seria sortudo aquele que desse esse "presente" para o nosso filho".

Adam Younis, que tem um irmão de seis e outro de três anos, agora tem quatro anos e está pronto para começar a escola.

RINS

Digite o codigo abaixo:

Recarregar imagem