Dois Morrem em Acidente no Canteiro de Obras da Suzano em Imperatriz-MA

Dois operários de uma empresa prestadora de serviços morreram em um acidente numa estrutura metálica em construção no “sitio” da Indústria Suzano Papel e Celulose

Postada em: 22/09/2012 16h15m
Atualizado:   22/09/2012 20h05m
Dois operários de uma empresa prestadora de serviços morreram em um acidente numa estrutura metálica em construção no “sitio” da Indústria Suzano Papel e Celulose, localizado nas margens da Estrada do Arroz, zona rural de Imperatriz.

Vários operários ficaram feridos e há informação de pelo menos mais uma morte de uma pessoa a caminho do hospital, mas a assessoria da Suzano não havia confirmado essa informação até o início da noite desta sexta-feira (21).

Segundo relatos de operários, o acidente se deu por volta das 10h30 desta sexta-feira (21), quando uma grande viga de ferro, que estava sendo içada por um guindaste numa estrutura metálica (foto) chamada pelos operários de caldeira, caiu sobre alguns trabalhadores. Pela versão oficial: cinco trabalhadores foram envolvidos nessa tragédia.

No acidente morreram na hora, Gilmar Pereira Norberto (camisa branca) e Jornande Pereira (camisa preta), de 26 anos, ambos de São Luís (MA), funcionários da empresa Irmãos Passaúra (uma prestadora de serviços contratada da Metso) responsável pela montagem da estrutura metálica chamada de caldeira. As famílias das vítimas foram avisadas pouco depois do sinistro.

Representantes do Ministério do Trabalho, Sindicado dos Trabalhadores da Construção Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Médico Legal e Instituto de Criminalística (IML/Icrim) foram ao local.

Alguns jornalistas se deslocaram até o canteiro de obras, mas foram impedidos de entrar e até mesmo permanecer em frente ao portão.

As autoridades entravam por esse portão, no entanto, como demoravam para sair os profissionais de comunicação fizeram um levantamento e descobriram que os visitantes estavam usando uma espécie de portão alternativo que foi aberto no lado oposto para evitar possível abordagem dos jornalistas.

O resgate dos corpos se deu em uma operação muito delicada. Os corpos ficaram presos a equipamentos de segurança a 56 metros de altura.

No início da noite, segundo levantamentos, os corpos foram transferidos para o Instituto Médico Legal (IML) onde passarão por procedimentos de praxe até a liberação aos familiares.

Após o acidente todos os funcionários foram liberados e só devem retornar as atividades na próxima segunda-feira (24).

Até agora a Suzano e empresa contratada divulgaram uma nota cada uma. Não há qualquer sinalização sobre convocação de entrevista para explicar detalhes do que ocorreu e os procedimentos de segurança que foram tomados.


Abaixo temos a nota emitida pela Suzano:

Nota de Esclarecimento

"Sobre o acidente ocorrido hoje, dia 21 de setembro, às 10h30, na obra da fábrica da Suzano Papel e Celulose, em Imperatriz (MA), informamos que o mesmo se deu na área de montagem de uma das caldeiras da fábrica. Cinco trabalhadores da empresa Irmãos Passaúra (contratada da Metso para a montagem das caldeiras) foram envolvidos neste acidente, sendo que dois deles vieram a óbito. Os outros três acidentados passam bem, após socorro imediato.

As empresas aguardam o resultado da perícia técnica que vai esclarecer as causas reais do acidente.

A Irmãos Passaúra está tomando todas as providências para dar a assistência necessária às famílias dos envolvidos.

É com pesar que comunicamos o ocorrido e nos solidarizamos com os familiares, colegas de trabalho e com a comunidade de Imperatriz".

SUZANO
  • Foto: Reprodução
  • Fonte: Tocantins Notícias
  • Postador: Surgiu Abr

Digite o codigo abaixo:

Recarregar imagem

Publicidades Surgiu-54