Secretários de Pernambuco deixam cargos na próxima quinta-feira

Eduardo Campos deixa o posto na sexta (4), e João Lyra Neto assume. Novo secretariado deve ser anunciado na própria quinta (3)

Postada em: 01/04/2014 14h04m
Atualizado:   01/04/2014 14h06m
Os secretários estaduais de Pernambuco serão exonerados na próxima quinta-feira (3), véspera do dia em que o governador Eduardo Campos(PSB) se desincompatibiliza oficialmente do cargo e o vice-governador, João Lyra Neto (PSB), assume o posto. O anúncio do novo secretariado deve acontecer na própria quinta, segundo o vice-governador.

Campos, que deixa o governo do estado e é provável candidato Palácio do Planalto, afirmou que a transição está sendo tranquila. "Na quinta-feira (3), vai estar publicada [no Diário Oficial] a dispensa de todos os secretários. Uma parte, secretários que vão buscar mandato saem, uma outra parte vai para a campanha nacional, uma outra parte vai para a campanha de Paulo [Câmara] e João vai fazer os convites e vai comunicar a vocês os convites que ele já está fazendo", disse aos jornalistas após o lançamento das diretrizes do programa "Pernambuco 2035".

Sem querer adiantar nomes, Lyra explica que continua as conversas para a escolha do novo secretariado. "Hoje vou ter várias conversas, tenho agenda diretamente com Eduardo, inaugurações e isso demora um pouco, mas acho que concluo até quinta-feira, [ou] até quarta à noite. Tem pouco tempo", disse, lembrando que só pode assinar as nomeações após a posse.

Questionado sobre a possibilidade de algum secretário ter sido cortado da lista de seu governo devido a motivos pessoais, o atual vice-governador negou, atribuindo as saídas a motivações próprias de cada integrante do secretariado e a contextos das campanhas que se desenham no cenário político.

"Eu não tenho absolutamente nenhum motivo para excluir quem quer que seja. As pessoas vão sair por ter outra ocupação ou por decisão própria, mas não por uma decisão de minha parte. Isso não existe. Todas as pesoas que trabalham hoje no governo de Eduardo merecem todo o meu respeito e, se possível fosse, eu permaneceria com todos, mas cada um tem seu poder de decidir o que quer fazer", garantiu.


Metas

Durante a manhã desta terça (1º), o governo apresentou, junto ao Movimento Brasil Competitivo (MBC), o documento com o diagnóstico e metas para Pernambuco no ano de 2035. O projeto visa deixar uma visão de futuro para os próximos governos que auxilie no planejamento do estado, tendo como foco a elaboração de um plano de governança discutido com a sociedade.

O documento faz um balanço do estado atualmente, mostrando a melhoria de índices como o da redução de homicídios, mas destacando que ainda há pontos a serem resolvidos. "Precisamos ter o olhar que crescimento não se dá somente com investimentos na área da indústria ou da agropecuária, mas também de serviços", explicou o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Frederico Amâncio.

São cerca de 40 metas, divididas em cinco temas: educação e conhecimento, intuições de qualidade, qualidade de vida, prosperidade e coesão social. Entre os objetivos estão a elevação do nível de escolaridade de 6,4 para 12 anos de estudo, diminuição do congestionamento do Judiciário, redução da taxa de homicídios de jovens, ampliação da rede de saneamento e interiorização do crescimento, entre outras.

SECRETÁRIOS DEIXAM CARGOS

Digite o codigo abaixo:

Recarregar imagem