Noticias Esportes Classificados Entretenimento
Polícia encontra restos de alimentos na mata e policiais de seis estados estão a procura do banco que assaltou bancos em Vila Rica - MT
Uma força de segurança composta por policiais de Mato Grosso, Pará, Tocantins, Maranhão, Rondônia e Goiás estão nas buscas pelos suspeitos
Postada em: 12/09/2013 ás 16:07:19Atualizada:    12/09/2013 ás 18:14:11 Link:
Publicidades Surgiu-22
Oficiais das polícias civil e militar envolvidos nas buscas pelos assaltantes que atacaram 3 agências bancárias e o prédio dos Correios na cidade de Vila Rica (1.259 km a nordeste de Cuiabá), na última segunda-feira (9), encontraram pistas do paradeiro dos criminosos.

A equipe que envolve oficiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Batalhão de Operações Especiais (Bope), localizou na mata restos de alimentos e bitucas de cigarros, ainda em Mato Grosso. Os cerca de 25 assaltantes teriam fugido em direção ao estado do Pará.

Nesta quinta-feira (12), o roubo conhecido como “Novo Cangaço”, em que grupo de criminosos invadem pequenas cidades, fazem reféns e levam grandes quantias de agências bancárias, completa 4 dias. Polícia informou que cerca de R$ 280 mil foi levado, mas número pode ser maior.

Quadrilha atacou a cidade na manhã de segunda-feira (9), levaram cerca de 20 pessoas como reféns, que mais tarde foram liberadas e fugiram rumo ao estado do Pará. Veículos foram queimados e um abandonado pelo bando.


BUSCAS

Policiais de seis estados participam de uma operação para localizar uma quadrilha que fez um assalto simultâneo em duas agências bancárias, uma cooperativa de crédito e uma unidade dos Correios, na cidade de Vila Rica, a 1.276 quilômetros de Cuiabá. O assalto simultâneo ocorreu na segunda-feira (9) na Avenida Brasil, principal via da cidade. Até esta quinta-feira (12) nenhum suspeito foi preso.

Conforme declaração do chefe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), delegado Flávio Stringueta, as investigações apontam que a quadrilha veio do Pará. Uma força de segurança composta por policiais de Mato Grosso, Pará, Tocantins, Maranhão, Rondônia e Goiás estão nas buscas pelos suspeitos. A quadrilha teria fugido por estradas que ligam Mato Grosso ao Pará.

“Certamente essa quadrilha veio de outro estado e estamos trabalhando com a hipótese de que seja do estado do Pará, devido à rota de fuga desencadeada por eles logo após a ação criminosa”, relatou o delegado.

Apesar da violência usada pelos assaltantes, o delegado não acredita que o grupo pertença ou tenha relação com crimes praticados pelo Novo Cangaço. A modalidade criminosa é conhecida por quadrilhas que aterrorizam pequenas cidades, que tenham pouco efeito policial.

Na ação o grupo usa reféns como escudo humano para garantir a segurança da quadrilha. “Nós sabemos que as quadrilhas anteriores que praticaram o Novo Cangaço aqui no estado já foram presas ou estão mortos em combate com a polícia”, declarou Strigueta.

Leonardo Borghesan, presidente do Conselho de Segurança Pública de Vila Rica, afirma que a comunidade ainda está assustada. "É uma ação que deixou a população muito asssutada e com medo de que pudesse acontecer o pior. Nós temos o receio de [o assalto] pode acontecer a qualquer momento, porque eles não enfrentaram qualquer outra resistência [policial]", contou o morador.

A equipe faz buscas na mata, utiliza helicóptero, montou barreiras em rodovias e estradas vicinais. Equipes de policiais civis da GCCO e do Grupo de Operações Especiais (GOE), do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar atuam na região.

Equipe da Companhia de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria de Segurança Pública, também foi acionada para auxiliar nas buscas.
Foto: Radio Eldorado FM/Divulgação Fonte: Gazeta Digital com Radio Comunitária FM Postador: Edson Gilmar


Comentarios - Facebook




Comentarios - Surgiu

*De:
*E-mail:
Mensagem
Codigo da Imagem:
Atenção: Os Comentarios aqui publicados são de total responsabilidade
de seus autores e poderão ser excluídos se conterem caráter
pejorativo, ameaças ou ofensas aos visitantes ou ao artista.


No momento não temos nenhum Comentario
cadastrado em nosso banco de dados!

Publicidade

Redes Sociais

Publicidade

Publicidades Surgiu-37

Publicidade